sexta-feira, março 02, 2007

Persona - Ingmar Bergman (trecho)


"O inútil sonho de ser. Não paracer, mas ser. Estar alerta em todos os momentos. A luta: o que você é com os outros e o que você realmente é. Um sentimento de vertigem e a constante fome de finalmente ser exposta, ser vista por dentro, cortada, até mesmo eliminada. Cada tom de voz, uma mentira. Cada gesto, falso. Cada sorriso, uma careta."

pequeno trecho de uma fala do filme "Persona" de Ingmar Bergman.

3 comentários:

Julia disse...

só um teste

Ariene disse...

Lindas poesias, procurando "Eu, etiqueta" do Drummond cheguei aqui e adorei cara muitos dos que já li aqui...
Parabéns!
beijos

katy disse...

simplesmente lindo!
desculpa a ousadia, mas adorei o filme e esta fala,em particular, diz-me muito!
parabéns pelo teu blog:)